sexta-feira, 1 de julho de 2011

Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal

Por Helmut Leopold

@helmutrj


Crédito: Marcelo Sadio/Site oficial do Vasco

Depois de alguns anos sem um título de expressão no futebol, os vascaínos puderam, em 2011, comemorar a conquista da Copa do Brasil. Uma final emocionante contra o Coritiba, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba, marcou a partida em que o Vasco perdeu por 3 a 2 para os donos da casa, mas ficou com o troféu por ter feito mais gols fora dos seus domínios, critério de desempate na competição. No jogo de ida, os cruzmaltinos venceram por 1 a 0 em São Januário.

A conquista também representou o primeiro título para muitos pequenos vascaínos que nunca haviam gritado “É campeão”. Eles puderam, então, vestir as suas camisas do clube do coração com orgulho, estufar o peito e dizer que a equipe havia vencido uma competição nacional. E, além disso, zombar dos amiguinhos, torcedores de times rivais, que ficaram pelo caminho durante a Copa do Brasil.

“Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal”. A célebre frase de Cyro Aranha, ex-presidente do Vasco, está estampada nos muros de São Januário. Os pequenos torcedores do Gigante da Colina podem comemorar! A torcida toda está bem feliz, Norte-Sul deste país, como diz o hino!

Como é bom ser campeão!


As fotos acima são de clientes vascaínos:
A pequena Maria Fernanda com a dinda Luciana e a mamãe coruja Mariana e com o campeão Guilherme. Parabéns!

* Helmut é perseverante pela nacionalidade, jornalista, futuro publicitário, carioca e vascaíno desde 1986

Nenhum comentário: