sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Seguindo os passos dos ídolos

Por Helmut Leopold

@helmutrj

As crianças, especialmente as brasileiras, têm nos jogadores de futebol os seus ídolos. Desde cedo elas escolhem um, de preferência o do time do coração, e ficam imaginando, sonhando acordadas, como a vida poderia ser na pele de um craque. Os jogadores são, neste caso, como super-heróis. Em vez de poderes, eles têm o objetivo de dar alegria aos torcedores, com lindos lances e gols que decidem partidas e campeonatos.

Nos últimos anos, muitos goleiros também têm sido idolatrados. Justo eles que são, na teoria, os "estraga-prazeres" dos craques. Todo camisa 1 de um time tem a obrigação de defender a meta. Em Portugal, por exemplo, os goleiros são chamados de guarda-redes. Talvez não exista definição melhor. Quando um goleiro não leva gol durante uma partida, já é meio caminho andado para um resultado positivo. No mínimo, um empate está garantido.

Tidos como exemplos a serem seguidos pelos milhões de fãs, a maioria dos jogadores se preocupa com a imagem que é passada para os torcedores. Infelizmente, não é raro vermos a indisciplina aparecer fora das quatro linhas. Ainda há bad-boys no futebol, mas talvez eles só existam porque conseguem cumprir o dever dentro de campo.

O espelho de muitos jovens são aqueles jogadores com verdadeiras histórias de superação. O menino pobre, sem instrução, que apenas com o futebol consegue ser idolatrado e, ao mesmo tempo, ganhar dinheiro e fama. Com o passar dos anos, a história se repete, apesar de rara num universo de tantos aspirantes a craques. Na cabeça de uma criança, tudo é possível, até mesmo ser o outrora jogador idolatrado. Afinal, sonhar não custa nada.

* Helmut é perseverante pela nacionalidade, jornalista, futuro publicitário, carioca e vascaíno desde 1986.

Um comentário:

Eliane Ramscheid disse...

Não é que é isso mesmo... Às vezes eu acho que a minha sala é o Maraca e que tem uma galera gritando o nome dos meninos. Sempre falei que fico feliz pelo Bê ter escolhido se Botafoguense, pois os ídolos dele são o Dodô e agora, em uma fase mais hermana, ele está totalmente "Loco". Dois caras do bem para o bem da mamãe!